quinta-feira, 16 de fevereiro de 2006

Vampiros ressuscitados

BAUHAUS
É mesmo verdade, ELES voltaram!
O fabuloso quarteto liderado por “O Vampiro” Peter Murphy, Daniel Ash, David J. e Kevin Haskins assustará amanhã no Coliseu do Porto.
Uma vez mais não poderei estar presente, restando-me apenas a hipótese de mais uma reza a Vlad, para que os traga em breve.
Os Bauhaus são a eterna recordação melancólica do meu inexorável processo de envelhecimento. Recordo os meus gloriosos anos 80, quando ainda de púbere idade comecei a apreciar a voz cavernosa de Murphy, as batidas tonitruantes de Haskins, os perenes acordes sísmicos do baixo de David J. e o som inconfundível da guitarra de Ash.
Nasceram para o mundo em 1978 e na década de 80 espalharam o seu feitiço, povoando as mentes dos seus seguidores de uma lugubridade gótica sem par.
Apesar do seu desmembramento em 1983, a sua música subsistiu até aos dias hoje como ícone de uma época e de uma geração que, através da denominada música alternativa ou "som da frente", buscava a válvula de escape que lhes facilitasse a angustiante tarefa de espantar os espíritos de inadaptação que os assolavam.
Depois ficaram as experiências a solo de Peter Murphy que, depois do insucesso do projecto Dali’s Car, editou 7 álbuns de originais – dos quais destaco os magistrais e consecutivos “Love Hysteria”, “Deep”, “Holy Smoke” e “Cascade” – e de David J., e a admirável formação do trio Ash/Haskins/David J. denominado por Love & Rockets – quem não se lembra do “So Alive” e do impressionante instrumental denominado “Saudade”, criado pelo desvelado amor do trio à nossa ditosa e lusa pátria.
A par dos seus contemporâneos Joy Division – com o mestre Ian Curtis na liderança –, os Bauhaus continuam a possuir aquela força que me provocava um arrepio duradouro de delírio ao ouvir as suas obras de arte musicais.
Os que amanhã tiverem o privilégio de os poder degustar ao vivo, são aqueles que jamais os esquecerão.

PS 1 – a propósito Bela Lugosi estará morto?

PS 2 – durante umas semanas permanecerão neste blogue alguns trechos para escuta. Bom proveito!

PS 3 – aos utilizadores do Firefox não sei o que hei-de fazer para disponibilizar uma plataforma que lhes permita controlar a audição nos seus computadores! Aceitam-se sugestões.

1 comentário:

o-sniper-da-gandra disse...

Quanto a sugestões tecnológicas não sei mesmo como ajudar-te, meu caro. O que sei é que Bela Lugosi não morreu e os Bauhaus também não. Os discos que tenho gritam isso bem alto!
Abraço.