segunda-feira, 2 de janeiro de 2006

Visibilidade

A notícia é do New York Times de 27 de Dezembro último:

«A Chance to Meet the Author Online
Amazon.com is offering author blogs and extended personal profile pages as a way to increase the visibility of books in a crowded media marketplace.»
Por Edward Wyatt

A Amazon.com lançou, a título experimental, uma plataforma de blogues para escritores, com o objectivo de fomentar a reciprocidade autor/leitor e de publicar as ideias defendidas por aqueles que, a dada altura, invadem a nossa imaginação e coabitam os nossos pensamentos – mesmo que as suas obras já repousem, puídos e empoeirados, nas doutas estantes da nossa biblioteca pessoal!
Confesso que a ideia me fascina por variadíssimas razões; porém, esse fascínio é no essencial impulsionado por um padecimento que, regularmente, enferma o comum dos leitores: voyeurismo benigno – se é que o há!? – que se traduz pela partilha do entendimento do mundo no momento presente, que dificilmente se transportará para as linhas de um romance, de um poema ou de um ensaio, dada a abrangência global dos temas em debate, fomentada pela rápida e impetuosa circulação da informação nos nossos dias.
Aqui fica o mote para as editoras nacionais.

Ver a notícia no International Herald Tribune

2 comentários:

o-sniper-da-gandra disse...

Há as pequenas coisas que, sendo actuais num dado momento, o continuam a ser com o correr dos tempos. Porque as linhas de uma obra literária não têm, necessariamente, de transpirar actualidade. A velocidade da troca de informação é sempre ajustada ao tempo (La Palisse não diria melhor, eu sei). Porém, é isso mesmo que os classifica como escritores, a capacidade de encontrar na espuma dos dias o fio que os há-de levar à escrita.

chuta po tecto disse...

..."com o objectivo de fomentar a reciprocidade autor/leitor e de publicar as ideias defendidas por aqueles que,"...

Coisa interessante para as ideias(!?) de alguns dos nossos candidatos presidênciais!

Aliás, cá em Portugal, vai fazendo escola, embora muito ténue, como se viu em Barcelos.