sexta-feira, 20 de janeiro de 2006

MIT e o estado do Ensino Superior em Portugal

«Não há nada pior do que um espírito fértil desperdiçado!»

A recente polémica da instalação em Portugal do MIT teve o mérito de pôr a nu o estado de precariedade do Ensino Superior no nosso país, profundamente enfeudado às doutas cabeças de outrora e à reverência e ao invencível estado de prostração perante o “Santo Grau”.
Neste país anacrónico, estagnado no tempo, continuamos a assistir impávida e serenamente à pirâmide, mais do que hierarquizada, das categorias profissionais dos docentes do ensino superior: escasso número de professores catedráticos, alguns associados e uma esmagadora maioria de professores auxiliares e de assistentes.
Todavia, deixarei esta divagação para mais tarde.
No entanto, quero aqui mencionar alguns blogues de referência que manifestaram a sua preocupação com este assunto, designadamente a partir do momento em que se despoletou a polémica da instalação do MIT em Portugal:

Sugestão: que se crie um espaço construtivo de reflexão sobre o estado actual do Ensino Superior Público e também dos subsectores Concordatário e Particular e Cooperativo.

1 comentário:

JVC disse...

Modéstia à parte, desde há muito tempo que esse espaço existe e é bem conhecido e visitado, o meu portal "Reformar a Educação Superior". Está aberto a todos. com variadas formas de intervenção, desde apontamentos até artigos de fundo.