quarta-feira, 29 de março de 2006

O diário da tua Providência*

Caravela Portuguesa
Este deveria ser o título do próximo livro de João Pedro George. Enquanto o Couves & Alforrecas permanecer em suspenso, à cautela, JPG poder-se-ia dedicar a escrever um diário sobre as incidências deste episódio da sua vida, porque questiúnculas e o necessário tempo não lhe irão faltar dado o banal procedimento triturador da iníqua justiça portuguesa.
Os dentes da máquina de tortura da justiça – devoradora de homens e aniquiladora da personalidade por mais forte ou incrustada que seja – já se vão afiando para mais um moroso massacre, ao estilo de uma Colónia Penal kafkiana. Aí virão processos dilatórios, requerimentos, audiências preliminares, tentativas de conciliação, escusas de entulhamento de agenda, recursos… enfim, é este o país que temos e, como já proferi, que porventura merecemos!
Não quero parecer fatalista e muito menos conformado, tento lutar e já lutei muito. O que é deveras curioso é que no fim de tudo só me dá vontade de rir perante tanta e tão lusa tacanhez; e, como se não bastasse, acrescente-se que a alforreca mais perigosa do mundo tem o nome de “Caravela Portuguesa”…! [na imagem]
Concordando com a quase totalidade dos textos postados na blogosfera sobre este assunto, destaco, todavia, as palavras professadas pelo
Afonso Bivar na adenda deste texto e as de Eduardo Pitta no seu Allegro [molto vivace].
Aguarda-se pelos próximos episódios, porém é melhor aguardar sentado não vá o tempo criar as aborrecidas varizes.
Pergunta inocente: O que diria o Almada se porventura fosse vivo?
Para recordar o seu célebre Manifesto, aqui deixo a sua prosa declamada por Mário Viegas [ficheiro de áudio retirado
daqui]:

Almada Negreiros - Manifesto Anti-Dantas (por Mário Viegas)

Nota: *Ler a notícia de hoje do DN, onde se entende a razão deste título.

1 comentário:

Logros disse...

Isto é tudo uma choldra. Todos querem, mas é, púlpito! E umas lecas de jeito, se possível!
Esse George mais o seu editor são uns cabotinos risíveis.
A Guidinha agrada ao sopeirame, porque o sopeirame já é licenciado e até tem mestrado. E ainda falam mal das t-shirts com a efígie do Che!

Sebastiana