terça-feira, 26 de junho de 2007

Dois escritores e as suas escolhas

12.º Passo: o despertar espiritual, lev(ar)ei estes passos aos conhecimento dos outros.
(FIM)


Memórias de um homem das finanças empresariais (enquanto jovem) amante da Literatura... pois, não o foram.

«O mais do que isto/ É Jesus Cristo,/ Que não sabia nada de finanças/ Nem consta que tivesse biblioteca...» Fernando Pessoa


Termino justamente no dia anterior ao que completarias 32 anos.

Foi para ti e pelos livros que devoravas, meu querido T. (1975-2002).

Eis os livros da vida de dois dos meu autores favoritos: Paul Auster e John Banville (com a respectiva editora se editados e traduzidos em Portugal).

Paul Auster (n. 1947, Newark, NJ, Estados Unidos)

  1. O Engenhoso Fidalgo D. Quixote de la Mancha – Miguel de Cervantes (Relógio D’Água)
  2. Guerra e Paz – Lev Tolstoi (Presença)
  3. Moby-Dick – Herman Melville (Relógio D’Água)
  4. Crime e Castigo – Fiodor Dostoievski (Presença)
  5. Em Busca do Tempo Perdido – Marcel Proust (Relógio D’Água)
  6. Ulisses – James Joyce (Livros do Brasil)
  7. A Letra Encarnada – Nathaniel Hawthorne (Assírio & Alvim)
  8. O Castelo – Franz Kafka (Relógio D’Água)
  9. Molloy / Malone está a morrer / O Inominável (trilogia francesa) – Samuel Beckett (Relógio D’Água / Dom Quixote / Assírio & Alvim)
  10. A Vida e Opiniões de Tristram Shandy – Laurence Sterne (Antígona)

John Banville (n. 1945, Wexford, Irlanda)

  1. Mal Visto Mal Dito – Samuel Beckett (Quasi)
  2. Cadernos do Subterrâneo – Fiodor Dostoievski (Assírio & Alvim)
  3. Ulisses – James Joyce (Livros do Brasil)
  4. Doutor Fausto – Thomas Mann (Dom Quixote)
  5. Moby-Dick – Herman Melville (Relógio D’Água)
  6. Lolita – Vladimir Nabokov (Teorema)
  7. Austerlitz – W.G. Sebald (Teorema)
  8. La neige était sale – Georges Simenon (Sangue na Neve [edição brasileira, Nova Fronteira])
  9. Viagens de Gulliver – Jonathan Swift (Livraria Sá da Costa)
  10. A Feira das Vaidades – W.M. Thackeray (Europa-América)

5 comentários:

hmbf disse...

Saúde,

cj disse...

óbvios.
ficaram-se pelos clássicos e pouco mais...

Sérgio disse...

Isto é verdade, André? Espero uma recaída. O mundo precisa mais de literatura do que de finanças. Jesus Cristo é que a sabia bem.

antónio quadros ferro disse...

destes 20 livros li poucos. Para além dos "obvios", destacaria os «cadernos do subterrâneo».

AMC disse...

Henrique e Sérgio,
Ainda não foi desta que consegui acabar com isto. Vou tentar escrever menos...

CJ,
Da lista de escritores com o seu Top-10 só houve uma autora (de quem me esqueci o nome) que escolheu livros de autores contemporâneos.

António,
Cadernos do Subterrâneo é, na realidade, uma obra fabulosa, tal como Crime e Castigo. Porém, curiosamente, também prefiro os slim books do Dostoievski.

Abraços