quarta-feira, 6 de junho de 2007

Encomendas Simultâneas

Por um comentador anónimo deste blogue fiquei a saber que, tal como eu e no mesmo dia (não sei a que hora), o Pedro Mexia traduziu Love will tear us apart de Ian Curtis (Joy Division).
Curiosamente, a pedido da mesma pessoa, a Mónica Granja.

Enfio a viola no saco (put the guitar in the bag), dou o braço a torcer (giving my arm to twist) e deixo a poesia aos poetas…

Lembrei-me daquela do sapateiro e do rabecão (how dare you, shoemaker, to play contrabass), e regresso para o que sei ou julgo saber…
Blogosfera, esse longo processo ontológico do meu eu desnorteado.

Depois da viola ensacada, do braço torcido, Finanças, aí vou eu!

1 comentário:

Mónica (em Campanhã) disse...

Andre: só vi hoje... ambas. obrigada.

discordo em absoluto que meta a viola no saco e se dedique aos sapatos. a sua versão é corajosa, talvez menos seca que o que IC desejaria mas a poesia aqui é livre, toda a escrita tem um eco absolutamente único dentro de quem a lê.

não se zangue comigo, por favor. é verdade que tinha lançado o repto ao PM (logo a seguir ao meu post na linha) mas como o tempo passou e passou acreditei que ele me tinha ignorado. depois veio o seu post sobre a versão da Susanna & the magical orchestra e a ideia voltou. são várias coincidências (e as coincidências fazem-me feliz): irmos ao mesmo tema com poucos dias de intervalo; tanto tempo depois, o André e o PM decidirem fazer-me a vontade no mesmo dia.