terça-feira, 1 de agosto de 2006

Crónicas de um português torturado #1

A tortura adensa-se. Dou por mim a engendrar um plano que conceba processar o Estado português por falta de informação sobre os malefícios provocados pela subsistência cega neste país.
Para que, de uma vez por todas, se possa resolver este problema, uma parte do Boletim de Nascimento – nunca inferior a três quintos – deveria incluir frases de advertência do género: «Portugal mata», ou «Portugal vai prejudicando grave e lentamente a sua saúde. Emigre!», ou «Em Portugal os não corruptos mirram prematuramente», ou «Portugal esmifra-o de tal forma que nem o esperma potencia a sua fertilidade».

Há instantes no portal do maior
fornecedor do serviço de Internet em Portugal constava o seguinte inquérito:

2 comentários:

o-sniper-da-gandra disse...

Olha que com ideias dessas ainda te arriscas a ganhar dinheiro. Quer dizer, arriscavas, se este fosse um país a sério.
Abraços!

amc disse...

:)