quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Mais Perto (Curtis, Dia D)

Estreia hoje:


O amor voltará a destruir-nos

Quando a rotina castiga de forma severa,
E já são curtas as ambições,
E um forte ressentimento prospera,
Sem que irrompam as emoções.
E vamos mudando os nossos caminhos,
Percorrendo estradas diferentes.

Então o amor, o amor voltará a destruir-nos.

Por que está o quarto tão frio?
Viraste-te na cama para o outro lado.
Falhei o momento correcto?
Esgotou-se o nosso respeito.
Porém ainda resiste esta atracção
Que guardámos nas nossas vidas.

Mas o amor, o amor voltará a destruir-nos.

Choras durante o sono,
Expões todos os meus fracassos.
Na minha boca forma-se um gosto,
Sempre que o desespero aperta.
Apenas isto, algo tão bom
Que já não pode funcionar.

Enquanto o amor, o amor voltará a destruir-nos.

Versão II*: AMC, Nov/2007. Love Will Tear Us Apart, Joy Division (1980).

*versão corrigida. Menos preocupada com as rimas e mais brutal. A destruição da relação, ao invés do eufemista "afastamento", ou "distanciamento" – que adveio de Touching from a Distance.

Boa sessão!

1 comentário:

Mónica (em Campanhã) disse...

eis como é sempre possível mais uma bela tradução portuguesa de um belíssimo poema