domingo, 8 de julho de 2007

Correntes

Como há pouco mais de dois meses expliquei aqui, normalmente não encadeio as inúmeras cadeias que percorrem a blogosfera. No entanto, desta vez, dado o convite do Sérgio e da Mónica para nomear os últimos cincos livros que passaram, de forma mais aprofundada, pelos meus olhos, não irei negar o convite que me foi dirigido, não só devido ao assunto desta corrente, que como sabeis me é muito caro, mas também, e sobretudo, como uma forma de evidenciar o remorso que se apoderou de mim quando não dei sequência à corrente blogosférica anterior.

Os meus últimos cinco livros (algumas leituras facilmente comprováveis pela exibição da minha apreciação, se publicados em 2007):

  • As Não-Metamorfoses, de Alexandre Andrade (Errata, 2004);
  • Sangue Sábio, de Flannery O’Connor (Cavalo de Ferro, 2007);
  • Experiência, de Martin Amis (Teorema, 2002);
  • Andreas, de Hugo von Hofmannsthal (Relógio D’Água, 2007);
  • Em Busca do Carneiro Selvagem, Haruki Murakami (Casa das Letras, 2007).

Estou a ler:

  • Diário, de Chuck Palahniuk (Casa das Letras, 2007);
  • God Is Not Great: How Religion Poisons Everything, de Christopher Hitchens (Twelve, 2007).

A reler:

  • Traições, de Philip Roth (Bertrand, 1991).

Para minha expiação passo a palavra ao Paulo Kellerman, ao André Benjamim, à Fátima Pinto Ferreira, ao Carlos Araújo Alves e, já agora, às minhas estimadas Misses Woody & Allen, pela glosa na anterior cadeia.

4 comentários:

Mónica (em Campanhã) disse...

tantos livros de 2007 em 2007! invejo essa velocidade. obrigada André

antónio quadros ferro disse...

que tal é «andreas»? muito bom?

Carlos Araujo Alves disse...

Obrigado pelo lembrança, estimado André moura e Cunha. Já estava feito, serve?

Abraço

AMC disse...

Mónica e Carlos:
Eu é que vos agradeço.

António:
Já lá está. Não era para postar a minha apreciação, mas já que pediste...

Abraços a todos.